Senhora da luz, quem és?

SENHORA DA LUZ – QUEM ÉS?

– Eu sou a Umbanda – Vibração mágica de amor e força – ELO envolvente que atinge a tudo e a todos!

Como Expressão e Regra , sempre me apresentei Velada pelo próprio Manto do Deus-Uno! Envolta nele, estendi as variações de minha “forma-luz” sobre os povos, através dos séculos…

No entanto , eu sou a Primitiva Revolução, Alma do Mundo, sem princípio e sem fim, dentro do seio da Eternidade!

Já me fiz interpretar inúmeras vezes, sendo assim decantada, na concepção e na fé:

“Eu sou a natureza, mãe das coisas, senhora de todos os elementos, origem e princípio dos séculos, suprema divindade , rainha dos mares , primeira entre os habitantes do céu , tipo uniforme dos deuses e das deusas. Sou eu quem governa os sismos luminosos do céu, as brisas salubres do oceano , o silêncio lúgubre dos infernos , potência única , sou pelo Universo inteiro adorada sob várias formas , em diversas cerimônias , com mil nomes diferentes.

Os Frígios, primeiros habitantes da Terra, me chamam a Deusa – mãe de Pessinonte; os Atenienses autóctones me nomeiam Minerva, a Cecropana; entre os habitantes da ilha de Chipre, eu sou Vênus de Paphos; entre os Silicianos que falam três línguas , eu sou Proserpina, a Stigiana; entre os habitantes de Eleusis, a antiga Ceres, uns me chamam Juno , outros Belone, aqui Hecate, acolá a deusa de Ramonte. Mas, aqueles que foram iluminados pelos raios do sol nascente, os povos Etiópicos , Arianos Egípicios, poderosos pelo antigo saber, estes , sós , me rendem um verdadeiro culto e me chamam pelo meu verdadeiro nome: ” ÍSIS (Apuléia – “Metamorfose “, XI, 4).

Porém, dentre aqueles do passado, no presente, existem muitos que conseguem me ver sem o véu de ÍSIS e para estes, eu sou a Lei – a Unidade – excelsa manifestação dos Subplanos e me faço atuante, pelo Relativo na verdade, dentro do coração de todas as criaturas que nele se situam.

E, hoje, também que de meu antigo berço , mil cânticos me evocam , farei reviver , das brumas do esquecimento, com imperativo da nova era que chegou , os Antigos Mitérios – a perdida síntese Religio-científica…”

Obs: Dentro desta mística, Umbanda é Lei-Una, Expressão e Regra das Hierarquias Constituídas, manifestação do Deus-Uno! Porque dizemos Senhora da Luz Velada, não confundir com Yemanjá e nem com Virgem Maria ou N.S. da Conceição dos católicos…

Texto extraído do Livro – Umbanda Sua Eterna Doutrina – Mestre Yapacani – Pai Matta e Silva

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Post published:03/03/2014 Este é sem dúvida um tema polêmico do ponto de vista religioso e, principalmente, espiritual! Para entendermos o lado oculto desta festa mundial, que traz a satisfação e rep